Street view - Canela /RS - Em 2011

Postagens com um pouco da história de Canela:

-- Clique abaixo da foto para abrir a postagem ou no item da lista de marcadores.

Mundo a Vapor, sua história



Em 1950 estava nascendo o Parque temático Mundo a Vapor.

 Omar Urbani (filho mais velho do casal Urbani), com 16 anos de idade, faz as suas primeiras miniaturas, com sobras de material, e fora do seu horário de trabalho, que já exercia com o pai, na oficina. “Aprendemos olhando fazer”, diz Benito Urbani, hoje proprietário do Mundo a Vapor. Consertando, junto com o pai, as enormes locomoveis, algumas com até mais de 10 toneladas, ele e o irmão Omar criaram as miniaturas vivas. É assim que surge uma nova cultura, uma obra de arte, que hoje é orgulho da região! Meu pai foi um homem que passou suas vivências todas e viveu seu ideal de vida. Profissionalizou os filhos e deixou o perfil dos Urbani na marca de qualidade que hoje representa o Mundo a Vapor”.(Benito Urbani, diretor do Mundo a Vapor). O Mundo a Vapor foi uma idéia pioneira, com a temática das máquinas a vapor
e suas aplicações desde a Revolução Industrial. Mas nasceu dentro de uma oficina mecânica familiar que ainda hoje é motivo de orgulho desta mesma família e de Canela. Uma oficina e seus artesãos do metal. Os mesmos dons artesanais herdados dos antepassados que ficaram na Itália. Durante a juventude, os irmãos Benito e Omar Urbani, trabalhavam com o pai em uma oficina mecânica. A curiosidade de ver como todas aquelas peças juntas trabalhavam, fez com que a paixão pelas miniaturas despertasse. Hoje, passam todo o tempo pensando e construindo artesanalmente, peça por peça, as miniaturas. É a arte com paixão, herdada do pai Ernesto Urbani e do avô Giuseppe Urbani de Vicenza. São artistas de mecânica, colocando ao nosso convívio toda sua criatividade. O mais impressionante, é que essas miniaturas são produzidas a partir de fotos, visitas a fábricas e alguns rabiscos com giz numa das paredes de sua oficina. (créditos Marília Daros)
A História do Mundo a Vapor faz parte da história de Canela.
 Em 1924 a Estrada de Ferro atinge Canela, dentro das previsões do Cel. Corrêa, e o local começou, então, paulatinamente, a se tornar uma cidade de veraneio, recomendada por médicos de todo o Estado.
Passar as férias em Canela era uma forma de status para os porto-alegrenses. A região possuía cerca de 35 serrarias. As serrarias eram movidas através de grandes máquinas, chamadas locomóveis, que usavam o princípio da força motriz gerada através do vapor. Já nesta época Ernesto Urbani, o Patriarca do Mundo a Vapor, dava toda a assistência e consertava as locomóveis destas serrarias, além de fazer manutenção em outros tipos de máquinas e ferramentas. Os filhos de Ernesto Urbani (Omar, Benito e Hermes), criados dentro das oficinas do pai e apaixonados pelas máquinas a vapor, passaram a criar, artesanalmente, réplicas, imitando o processo industrial completo. A olaria, serraria, pedreira, siderúrgica, fábrica de papel, etc., eram máquinas com proporções exatas, detalhes perfeitos e apresentando todos os movimentos, com funcionamento mecânico completo, tal como as máquinas de tamanho original. Esses equipamentos, inéditos, conseguem replicar o processo de industrialização do mundo moderno, mas utilizando a força que provocou uma das maiores mudanças da história da Humanidade, através da Revolução Industrial – O Vapor!
 Fonte : http://www.mundoavapor.com.br/

NG Canela (0018) 

Google+ Followers